Neymar contesta expulsão e destaca objetos jogados em sua direção

Atacante foi de herói a vilão no PSG ao marcar gol e receber cartão vermelho no empate por 2 a 2 com o Olympique

Neymar, que concorre ao prêmio Bola de Ouro nesta segunda-feira, às 16h30, em Londres, junto com Messi e Cristiano Ronaldo, ficou irritado com sua expulsão no empate do PSG diante do Olympique de Marselha, por 2 a 2, pela 10ª rodada do Campeonato Francês.

Autor de um dos gols da partida, comentou sobre a recepção hostil da torcida rival, que atirou uma série de objetos no camisa 10 parisiense.

“Jogaram de tudo. Jogaram o lanche completo, baguete, suco de laranja, coca-cola. Acho que não faz parte do futebol, mas não sei, se a federação entende que isso é futebol, está errado”, destacou Neymar.

O jogador brasileiro também contestou a sua expulsão. Depois de uma jogada de efeito no final do jogo, Neymar foi parado por um de seus adversários, no entanto, se levantou e prosseguiu, embora o árbitro já havia marcado falta. Na continuação do lance, o camisa 10 do PSG novamente foi derrubado e não aceitou muito bem o contato recebido, descontando com uma cabeçada, que foi valorizada pelo argentino Lucas Ocampos.

“Foi um lance que eu sofri a falta, tentei continuar com a bola e tomei um golpe por trás. Fiquei revoltado por ter levado um golpe por trás, por isso que acabei tirando satisfação. ‘Tá doido? Por trás ainda? O jogo parado’. Aí o cara valorizou e eu fiz tudo o que o árbitro queria, que era me expulsar e aparecer um pouco mais que os jogadores”, afirmou.

Larissa Erthal analisa a tabela do Campeonato Brasileiro

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário