band.com.br

Tamanho de fonte
Atualizado em quarta-feira, 1 de maio de 2013 - 00h44

Fora, Palmeiras empata com Tijuana

Time de Gilson Kleina fica no 0 a 0 no México. Decisão fica para o dia 14, no Pacaembu
O Palmeiras, de Charles, arrancou empate com o Tijuana na madrugada desta quarta-feira / Ramiro Fuentes/AFP O Palmeiras, de Charles, arrancou empate com o Tijuana na madrugada desta quarta-feira Ramiro Fuentes/AFP

 

A vitória fora de casa e o primeiro gol ainda não vieram nessa edição da Copa Libertadores. Mesmo atuando no gramado sintético, o Palmeiras soube conduzir bem o jogo e trouxe um empate por 0 a 0 diante do Tijuana (MEX), no estádio Caliente, pelo jogo de ida das oitavas de final, na bagagem para o Brasil. E, ainda sobraram reclamações para o árbitro uruguaio Martin Vazquez ao não assinalar um pênalti, no início da partida, de Pellerano no volante Wesley.

Veja os lances e acompanhe as estatísticas da partida.

Com o resultado, o Palmeiras joga por uma vitória por um gol de diferença para avançar às quartas de final. Empate sem gols leva a decisão para os pênaltis. Já uma igualdade com gols dá a vaga para os mexicanos.

O Palmeiras recebe o Tijuana (MEX) no próximo dia 14, às 22h, no estádio do Pacaembu.

O Jogo

O clima por parte dos mexicanos, fora de campo, era de bastante festa. Nesta terça-feira, comemora-se o dia das crianças no país. Mesmo com alguns espaços inocupados, a torcida ensandecida agitou bandeiras rubro-negras para incentivar o clube. Pelo lado do Palmeiras, após 17 horas de viagem, alguns torcedores compareceram ao estádio Caliente. O técnico Gilson Kleina ainda surpreendeu na escalação ao optar pelo meia Tiago Real na equipe.

Sem vencer nenhuma equipe fora de casa nessa edição da Libertadores, o Verdão tinha outro adversário além dos onze jogadores da equipe mexicana: o gramado sintético. Contudo, os três treinos no campo (dois no Brasil e um no México) foram fundamentais para que o time não se sentisse tão desambientado. No começo do jogo, os paulistas começaram tocando bem a bola, saindo em velocidade e abrindo as jogadas pelas laterais.

Em boa triangulação, Wesley invadiu a área e foi derrubado por Pellerano com um toque no calcanhar, mas o juiz mandou o jogo seguir. Azar do volante, que ficou com a chuteira na mão e as reclamações ao léu. Mais incisivo, o Verdão, compacto, deu chutões na defesa e soube trabalhar melhor no ataque. Enquanto isso, os Xolos arriscaram por vezes ou outras. Fidel Martínez, o "Neymar equatoriano", errou todos os cruzamentos. Em uma oportunidade, livre, mandou torto para a linha de fundo.

Contudo, o Verdão passou a errar muitos passes, muito em função do gramado e, isso, ligou o Tijuana na partida. Nos últimos 15 minutos da etapa inicial, os mexicanos tiveram boas oportunidades, explorando principalmente o lado direito do ataque. Em um cruzamento, Ayrton salvou. Depois, Moreno entrou livre na área, mas chutou muito mal, por cima do travessão. Sob domínio alviverde, os paulistas foram para o intervalo enaltecendo a disposição tática apresentada.

Segundo tempo

No segundo tempo, o Palmeiras voltou um pouco mais recuado, aguardando as ações mexicanas. E, a tática deu certo. Vinícius explorou a velocidade e arriscou de fora da área, mas a bola carimbou a defesa. Minutos depois, Gandolfi cometeu falta no atacante do Verdão. Na cobrança, Ayrton isolou o chute e as esperanças de gol naquele lance.

Com futebol pragmático, o técnico Antonio Mohamed modificou a equipe, mas o time manteve o mesmo ímpeto. Já o Palmeiras, com os domínios das ações ofensivas, aos poucos, adiantou a marcação e chegou à frente com mais jogadores. Já o Tijuana tinha nos pés de Riasco as principais jogadas ofensivas. Em chute de fora da área, Bruno teve de se esticar inteiro para evitar o gol. Aos poucos, os mexicanos chegaram em jogadas pelo alto, mas sem tanta contundência.

A torcida, que ficou apenas no "uhh", aumentou o tom nos últimos minutos da partidas, tentando dar um gás a mais para os jogadores. Contudo, os mexicanos pararam nas intervenções de Bruno ou na falta de pontaria. Agora, o Verdão retorna ao Brasil com um empate na bagagem e bastante confiança para ir em busca da vaga nas quartas de final.

FICHA TÉCNICA

TIJUANA 0 X 0 PALMEIRAS

TIJUANA:
Saucedo; Nuñes, Gandolfi (Madueña, 22'/2ºT), Aguilar e Castillo; Pellerano, Arce, Riascos, Corona e Martínez (Marquez, 31'/2ºT); Moreno (Ruiz, 11'/2ºT). Técnico: Antonio Mohamed.

PALMEIRAS: Bruno; Ayrton, Henrique, Maurício Ramos e Marcelo Oliveira; Márcio Araújo, Charles (André Luiz, 46'/2ºT), Wesley (Souza, 20'/2ºT) e Tiago Real; Vinícius (Ronny, 33'/2ºT) e Kleber. Técnico: Gilson Kleina.

Local: Estádio Caliente, em Tijuana (MEX)

Data/Hora: 30/4/2013 - 22h30 (de Brasília)

Árbitro: Martin Vazquez (URU)

Assistentes: Mauricio Espinosa (URU) e Marcelo Costa (URU)

Renda/Público: Não disponíveis

Cartões Amarelos: Gandolfi, Aguilar e Pellerano (TIJ); Charles e Marcelo Oliveira (PAL)

 

Cadastrando-se em nossa newsletter, você receberá diariamente em seu e-mail as últimas Notícias de Esporte do Band.com.br
Aceito receber e-mails da Band e parceiros