Atualizado em segunda-feira, 13 de maio de 2013 - 12h56

Convocados costumam formar base para a Copa

No último Mundial, por exemplo, Dunga repetiu 18 jogadores que já haviam sido chamados para a Copa das Confederações
Dunga foi o técnico que manteve o maior número de jogadores entre uma competição e outra / Foto: Glyn Kirk/AFP Dunga foi o técnico que manteve o maior número de jogadores entre uma competição e outra Foto: Glyn Kirk/AFP

 

A lista de convocados da seleção brasileira para a Copa do Mundo de 2014 começa a ser feita nesta terça-feira, às 11h30, no anúncio do técnico Luiz Felipe Scolari para a Copa das Confederações. Ao menos é o que dizem as estatísticas das últimas competições. Os números comprovam que os jogadores chamados para o torneio acabam formando a base da Seleção no Mundial.

 

A última Copa do Mundo na África do Sul, por exemplo, foi a que teve o maior número de jogadores mantidos. Dos 23 jogadores convocados para o Mundial, 18 já haviam sido chamados por Dunga - então técnico da Seleção - para a Copa das Confederações de 2009, torneio que o Brasil foi campeão. Thiago Silva, Grafite, Michel Bastos, Gilberto e Doni – que não havia sido convocado por estar lesionado - foram as novidades na Copa, que terminou na fatídica derrota para a Holanda nas quartas de final.

 

Em 1998, quando o Brasil perdeu a final para a França em Paris, 15 jogadores se repetiram nas listas de Zagallo. Em dezembro de 97, o time conquistou a Copa das Confederações na Arábia Saudita com uma goleada de 6 a 0 na final contra a Austrália. Taffarel, Zé Carlos, André Cruz e Giovanni não haviam disso chamados e foram para o Mundial. Além deles, Emerson, Carlos Germano e Edmundo também tinham ficado de fora. O primeiro acabou indo para a Copa no lugar de Romário, cortado às vésperas da competição. Já os dois últimos disputavam as finais do Brasileirão daquele ano contra o Palmeiras.

 

Com Carlos Alberto Parreira - hoje coordenador técnico da Seleção -, foram 14 atletas mantidos do time que conquistou a Copa das Confederações em 2005, dando show nos gramados alemães com o chamado “quadrado mágico” então formado por Ronaldinho Gaúcho, Kaká, Robinho e Adriano.

 

O número seria ainda maior caso Parreira não tivesse liberado alguns veteranos da Copa das Confederações pois não precisavam ser testados, casos de Julio Cesar, Cafu, Roberto Carlos e Ronaldo Fenômeno  - que no Mundial deixaria Robinho no banco para formar o tal ‘quadrado’. Rogério Ceni, Cris, Ricardinho e Fred completaram os que foram para a Copa, além de Mineiro, que entrou no lugar de Edmilson, cortado por lesão.

 

A única vez que a base não foi mantida no espaço entre as duas competições foi justamente em 2002, quando Felipão era o técnico e a Seleção conquistou o pentacampeonato mundial. Um ano antes, Emerson Leão era o técnico e foi liberado pela CBF para realizar testes, já que muitos times disputavam competições importantes. No entanto, a fraca campanha no torneio culminou na demissão. Felipão assumiu e chamou 19 jogadores diferentes para a Copa. Foram apenas quatro remanescentes: Dida, Lúcio, Edmilson e Vampeta. 

 

Veja os convocados (jogadores nas duas competições estão sublinhados):

 

Copa das Confederações 1997 (22 convocados)

 

Goleiros: Dida e Rogério Ceni
Laterais: Cafu, Roberto Carlos, Zé Maria e Russo
Zagueiros: Aldair, Junior Baiano e Gonçalves
Meio-campistas: Dunga, César Sampaio, Doriva, Flávio Conceição, Zé Roberto, Rodrigo Fabri, Rivaldo, Juninho Paulista e Leonardo
Atacantes: Ronaldo, Romário, Bebeto e Denílson

 

Copa do Mundo de 1998 (22 convocados e 15 repetidos) 

 

Goleiros: Taffarel, Carlos Germano e Dida 
Laterais: Cafu, Roberto Carlos e Zé Carlos
Zagueiros: Aldair, Junior Baiano, Gonçalves e André Cruz
Meio-campistas: Dunga, César Sampaio, Doriva, Emerson, Rivaldo, Zé Roberto, Giovanni e Leonardo
Atacantes: Ronaldo, Bebeto, Edmundo e Denílson

 

Copa das Confederações 2001 (23 convocados)

 

Goleiros: Dida, Carlos Germano e Fábio Costa
Laterais: Zé Maria, Léo, Evanilson e Gustavo Nery
Zagueiros: Lúcio, Edmilson, César e Cláudio Caçapa
Meio-campistas: Leomar, Carlos Miguel, Fábio Rockemback, Ramon, Vagner, Julio Baptista, Vampeta e Robert
Atacantes: Sonny Anderson, Washington, Leandro Amaral e Magno Alves

 

Copa  do Mundo de 2002 (23 convocados e 4 repetidos)

 

Goleiros: Marcos, Dida e Rogério Ceni
Laterais: Cafu, Roberto Carlos, Belletti e Júnior
Zagueiros: Lúcio, Edmilson, Roque Junior e Anderson Polga
Meio-campistas: Kléberson, Gilberto Silva, Vampeta, Juninho Paulista, Rivaldo, Ronaldinho Gaúcho, Kaká e Ricardinho
Atacantes: Ronaldo, Denílson, Edílson e Luizão

 

Copa das Confederações 2005 (23 convocados)

 

Goleiros: Dida, Marcos e Gomes
Laterais: Cicinho, Gilberto, Maicon e Léo
Zagueiros: Lúcio, Roque Junior, Juan e Luisão
Meio-campistas: Emerson, Zé Roberto, Gilberto Silva, Renato, Juninho Pernambucano, Julio Baptista, Kaká e Ronaldinho Gaúcho
Atacantes: Adriano, Robinho, Ricardo Oliveira e Edu

 

Copa do Mundo de 2006 (23 convocados e 14 repetidos)

 

Goleiros: Dida, Rogério Ceni e Júlio César
Laterais: Cafu, Roberto Carlos, Cicinho e Gilberto
Zagueiros: Lucio, Juan, Cris e Luisão
Meio-campistas: Emerson, Gilberto Silva, Zé Roberto, Mineiro, Juninho Pernambucano, Ricardinho, Ronaldinho Gaúcho e Kaká
Atacantes: Ronaldo, Adriano, Robinho e Fred

 

Copa das Confederações de 2009 (23 convocados)

 

Goleiros: Julio Cesar, Victor e Gomes
Laterais: Maicon, Daniel Alves, André Santos e Kleber
Zagueiros: Lúcio, Juan, Luisão e Miranda
Meio-campistas: Felipe Melo, Gilberto Silva, Josué, Kleberson, Ramires, Elano, Kaká e Júlio Baptista
Atacantes: Robinho, Nilmar, Pato e Luis Fabiano 

 

Copa do Mundo de 2010 (23 convocados e 18 repetidos):

 

Goleiros: Julio Cesar, Gomes e Doni
Laterais: Maicon, Daniel Alves, Michel Bastos e Gilberto
Zagueiros: Lúcio, Juan, Luisão e Thiago Silva
Meio-campistas: Felipe Melo, Gilberto Silva, Josué, Kleberson, Ramires, Elano, Kaká e Júlio Baptista
Atacantes: Robinho, Nilmar, Luis Fabiano e Grafite

publicidade