Botafogo arranca empate com o Barcelona no fim

Em Guayaquil, Estrela Solitária marca aos 43 minutos do 2º tempo e fica no 1 a 1 pela Copa Libertadores

O Botafogo errou demais, mas na base da pressão no segundo tempo conseguiu arrancar um empate em 1 a 1 com o Barcelona, em Guayaquil, e ocupa agora a liderança do Grupo A da Copa Libertadores. Com o resultado, o time carioca chegou aos 7 pontos e pode garantir a classificação à próxima fase já na próxima rodada, quando receberá o mesmo Barcelona, no Rio de Janeiro - veja a tabela.

A partida esteve à feição do Botafogo desde o início do jogo, mas o gol que manteve a equipe na ponta da tabela veio somente aos 43 minutos do segundo tempo. Não se pode dizer que o Botafogo não tentou. Ao contrário, o time tentou até demais - mas errou na mesma medida. No primeiro tempo, foram pelo menos quatro chances claras de gol, e das mais variadas formas. Até pênalti o time teve a seu favor, desperdiçado por Camilo logo aos 2 minutos de jogo.

É bem verdade que as oportunidades de gol perdidas não se resumiram apenas à ineficiência das conclusões de Pimpão, Camilo e Roger, que passaram boa parte da primeira etapa trocando passes na intermediária ofensiva e se revezando nos chutes a gol.

Do outro lado, o goleiro Banguera teve uma exibição de alto nível. Pegou o pênalti de Camilo, fez grande defesa no rebote aproveitado por Pimpão e salvou uma cabeceada à queima-roupa de Emerson Silva. O goleiro foi o nome da partida.

Mesmo jogando em casa, o Barcelona era um time de contra-ataques. E, como tal, precisava ser cirúrgico neles. O time teve muito menos oportunidades que o Botafogo nos primeiros 45 minutos de jogo, mas foi eficiente na melhor delas. Aos 31, Alemán saiu da direita a dribles, tabelou na frontal da grande área, driblou Gatito Fernandez e marcou 1 a 0.

Curiosamente, mesmo perdendo o Botafogo demorou a engrenar no segundo tempo. Sem o mesmo ímpeto apresentado na primeira metade do jogo, Jair Ventura decidiu ousar. Aos 19, colocou Sassá no lugar de Roger, e poucos minutos mais tarde sacou o volante Rodrigo Lindoso e lançou o atacante Guilherme.

As alterações deram maior presença ofensiva ao Botafogo, e com o tempo passando o Barcelona recuou. Para completar, Mena tomou o segundo amarelo aos 34 e foi expulso. Desorganizado, mas pressionando, o time carioca foi para o abafa. Até que, aos 43, Arreaga colocou a mão na bola e o juiz marcou mais um pênalti para o time brasileiro. Dessa vez, Sassá bateu e conseguiu o empate.

MAIS
Clique nas setas e veja o time do coração dos funkeiros

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário