Petros diz que críticas e Z4 'doeram muito' no São Paulo

Volante do Tricolor fez um desabafo, agora com o time livre da ameaça de rebaixamento e com chances de ir à Libertadores

O volante Petros desabafou nesta terça-feira sobre a temporada dramática do São Paulo e disse que o sufoco no Brasileirão, enquanto o time lutava para se afastar da zona de rebaixamento, fez o grupo se fortalecer. Bem no segundo turno do campeonato, a equipe atualmente tem até a chance de se classificar para a Copa Libertadores. Mas o jogador prega cautela.

"Doeu muito escutar o que escutamos e passar tanto tempo na zona de rebaixamento", disse o atleta, no CT da Barra Funda. "Se o grupo demonstrasse fraqueza, o São Paulo estaria rebaixado há três meses. Mas o sofrimento e a dificuldade nos fortaleceram como grupo numa maneira que ninguém consegue imaginar. Essa base tem que continuar no ano que vem."

Petros elogiou a consistência que o time adquiriu sobretudo no segundo turno da competição, mas pediu pés no chão quanto à possibilidade de classificação para o torneio continental.

"O trabalho é muito consistente e visa coisas grandes, como merece o São Paulo. Mas não estamos aqui para enganar ninguém. É um ano difícil e eu sempre fui contra a euforia pela Libertadores. As pessoas estão contando que Grêmio e Flamengo serão campeões (da Libertadores e da Sul-Americana, respectivamente, o que poderia fazer o G-6 no Brasileirão virar G-9), mas as finais ainda vão ser disputadas."

O volante reconheceu que a reformulação do time no meio da temporada afetou o São Paulo no Brasileirão, e lamentou que o torneio já esteja no fim, neste momento em que a equipe conseguiu obter uma boa sequência de resultados.

"O São Paulo precisou reformular seu grupo, e logo que eu cheguei eu falei que o time seria muito forte pelos nomes que estavam chegando. Que pena que a gente não tem mais cinco ou nove jogos. Nossa equipe cresceu muito, adquiriu a maturidade que o Dorival Junior queria."

Invicto há cinco jogos - três vitórias e dois empates -, o São Paulo ainda luta para conquistar os sonhados 47 pontos, meta estipulada nos vestiários para zerar os riscos de rebaixamento no torneio. "É frustrante (ainda não ter 47 pontos) e queremos liquidar logo isso, mas estamos numa crescente absurda, nas cabeças no segundo turno. O principal erro do São Paulo no ano foi não ter tido essa regularidade."

Marcos Guilherme conta como é jogar no time de coração

Conheça os times dos apresentadores da Band

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário