Jogo Aberto - Notícias de Futebol e outros Esportes | Band

De segunda a sexta,
a partir das 11h10.

Muricy diz que Ganso está 'com a cabeça boa'

Da Redação, com Jogo Aberto

esportes@band.com.br
Sexta-feira, 14 de setembro de 2012 - 13h22       Última atualização, 14/09/2012 - 13h27

A incerteza sobre o futuro não está abalando Paulo Henrique Ganso. Pelo menos é o que garante Muricy Ramalho. O técnico do Santos, em entrevista ao Jogo Aberto, da Band, nesta sexta-feira, disse que tem conversado muito com o meia sobre o atual impasse sobre sua possível negociação, e que o jogador, focado na Copa do Mundo, quer voltar logo a jogar. Muricy só não disse por quem – São Paulo, Grêmio ou o próprio Santos.

“Ele (Ganso) esta com a cabeça boa. Conversei muito com o Ganso e ele está animado, mas tem que se curar de lesão (estiramento na coxa esquerda)”, afirmou o técnico, que diz estar sempre em contato com o jogador.

“A gente encontra com ele (Ganso) todos os dias´. O treinador não pode abandonar o atleta que está numa situação que não se define. O cara que jogar... Ele está impossibilitado (por causa da lesão). O músculo que ele machucou é o do chute, é perigoso, mas ele está fazendo tratamento certo. Eu gostaria que ele ficasse no Santos, mas ele tem que jogar o mais rápido possível, porque a meta dele é a Copa do Mundo”, disse Muricy.

Caso perca Ganso, o Santos terá que buscar um substituto. E um nome que voltou a ser falado na Vila Belmiro foi o de Riquelme. O argentino do Boca Juniors segue com impasse semelhante ao do meia santista, só que um agravante, já que o veterano está com o contrato suspenso. Muricy mostra animação moderada ao falar de Riquelme e adverte sobre a condição física do jogador, de 34 anos, mas abre as portas do clube para ele.

“É difícil achar um substituto para o Ganso, que é um jogador raro. O Riquelme já está há um tempo sem jogar, não sabemos como ele está. No Boca, tem que armar um esquema para ele jogar livre, e no futebol brasileiro hoje um cara assim sofre muito. Mas é um grande nome, diferente, tem muita experiência. Seria um prazer tê-lo aqui no Santos. Mas é preciso ver como ele está, principalmente no lado físico”, afirmou.