Comissão quer regulamentar o MMA no Brasil

Presidida pelo deputado Fábio Mitidieri, pasta quer apresentar PL para dar segurança aos atletas

Criada na Câmara dos Deputados, a Subcomissão Especial das Artes Marciais Mistas (MMA) busca regulamentar a prática do esporte no Brasil. A pasta tem três focos principais: a inclusão social, a participação da mulher, e os eventos no País. Presidida pelo Deputado Fábio Mitidieri (PSD/SE), a subcomissão, ligada à Comissão do Esporte, está realizando audiências públicas para tratar desses temas.

Já há o entendimento de que como o esporte cresce no Brasil, o MMA é ferramenta importante na inclusão social, mas o País ainda esbarra na regulamentação da categoria. Por isso, uma das principais missões da Subcomissão é apresentar um Projeto de Lei que, além de dar as diretrizes para a prática esportiva, também garanta a segurança e saúde dos atletas e entregue ao fã eventos de qualidade.

“No Brasil ocorrem dezenas de pequenos eventos todas as semanas e temos que ter a garantia de um bom espetáculo e de segurança para os atletas. O MMA é o esporte que mais cresce no Brasil, mas temos que criar uma regulamentação com regras para que exigências mínimas sejam respeitadas, como ambulância nos locais dos eventos e tornar os exames médicos obrigatórios”, disse o deputado Mitidieri em entrevista ao Portal da Band.

A Subcomissão irá trabalhar ao lado de instituições como a CABMMA (Comissão Atlética Brasileira de MMA) e o Jungle Fight, maior evento do esporte na América Latina. Para Wallid Ismail, presidente do Jungle, que já revelou nomes como José Aldo e Lyoto Machida, o atual momento é um marco para o MMA nacional.

“Há um consenso que investir no esporte é investir em segurança pública, em inclusão social. Hoje um menino que pratica esporte deixa de estar na rua, então é muito importante esse apoio político. Vivemos um marco para o MMA, que já se mostrou um esporte de massa. Agora é fundamental regular também, e com o apoio dos deputados vamos trazer mais segurança para os atletas, fazer com que todos eventos tenham os exames minímos, como de HIV e hepatite”, declarou ele.

Além das audiências públicas, um dos próximos passos da subcomissão é visitar esses pequenos eventos, seus organizadores e atletas, para entender suas necessidades e como criar essa regulamentação para melhoria do esporte.

“Vamos ver como esses pequenos eventos funcionam e sua infraestrutura, porque são neles que estão a maioria dos atletas. Temos que garantir sua integridade física e fazer esses eventos crescerem. Hoje os atletas investem muito para uma luta para ter a chance de aparecer. Outro aspecto é o seguro médico. A maioria desses eventos não dá um plano de saúde para seus lutadores. Tem muita coisa que temos que entender para que possamos apresentar um Projeto de Lei completo para o bem do MMA, tanto dos eventos como dos atletas e do público”, ponderou o deputado.

MAIS
Clique nas setas e veja: vovó da musculação vai te motivar

 

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário