Bebeto foi um técnico à frente do seu tempo, diz Zé Roberto

Técnico da seleção brasileira feminina de vôlei teve no dirigente o seu grande mentor no esporte

Zé Roberto, técnico da seleção feminina de vôlei, lamentou a morte de Bebeto de Freitas. O técnico da geração de prata em 1984 e atual dirigente do Atlético-MG sofreu uma parada cardíaca na Cidade do Galo após evento nesta manhã e não resistiu.

Tricampeão olímpico, o treinador conversou com Datena no Brasil Urgente e revelou que os dois tinham se falado na segunda-feira, dia 12.

"É um momento de muita tristeza, perder uma pessoa e um profissional como o Bebeto. Ele sempre foi um técnico a frente do seu tempo, fez escola. Era meu mentor, foi quem me ajudou e me incentivou. Eu venho da escola dele, tenho orgulho de dizer isso, ele mostrou o caminho. Foi meu espelho e vai continuar sendo para o resto da vida", declarou.

"A única coisa que eu tenho é gratidão por tudo que ele fez pelo vôlei, suas condutas. Sou grato por tudo que ele fez pelo esporte brasileiro como um todo", completou.

Depois da vitoriosa carreira no vôlei, Bebeto resolveu se aventurar no futebol. Foi presidente do Botafogo e atualmente ocupava a função de diretor de administração e controle do Atlético-MG.

"Quando ele foi para o vôlei sentimos que tínhamos perdido um grande mentor, mas era a vontade dele", relembrou Zé Roberto.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário