Conmebol cogita perdoar Boca por uso de gás de pimenta

Presidente da entidade, Wilmar Valdez afirmou que há a possibilidade de que a punição de quatro jogos com portões fechados seja cancelada

A pena do Boca Juniors de quatro partidas como mandante com portões fechados na Libertadores pode ser cancelada. De acordo com o presidente em exercício da Conmebol, Wilmar Valdez, há chance de a punição pela utilização de gás de pimenta contra jogadores do River Plate na última edição do torneio não ser levada em conta.

 

“Existe a possibilidade de um indulto, uma anistia que já havia sido tratada com o ex-presidente Napout”, afirmou Valdez em coletiva de imprensa. O uruguaio citou seu antecessor, que está preso na Suíça sob denúncias de corrupção.

 

Segundo o cartola, o tema será discutido em uma assembleia no dia 26 de janeiro, que tratará da Copa América do Centenário.

 

“Há um espírito geral, salvo determinadas penas graves, de conseguir uma anistia para o próximo ano. Junto com os membros do Comitê Executivo, será elaborada uma proposta que será levada ao congresso, que decidirá como será esse indulto”, completou.

Durante duelo das oitavas de final entre Boca e River, a torcida xeneize lançou gás de pimenta contra o túnel onde estavam os atletas adversários. A atitude resultou na desclassificação do Boca, em uma multa de US$ 200 mil, na realização de quatro partidas com portões fechados em La Bombonera e na proibição de que a torcida do clube assista a quatro jogos como visitante.

 

GALERIA DE FOTOS
Veja o time do coração das estrelas do pornô no Brasil e no mundo

FOTOS
Atriz deixa o cinema pornô para virar dirigente de futebol

100 MOTIVOS PARA VER
Playboy do pôquer ostenta com muito dinheiro e mulheres

CLIQUE E TENTE
Você é capaz de memorizar os mascotes olímpicos em 30 segundos?

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário