Messi para na defesa da Colômbia e Argentina perde na estreia

Colombianos estreiam na Copa América com vitória no jogo mais esperado da primeira fase da competição

No jogo mais esperado da primeira fase da Copa América, a Colômbia levou a melhor sobre a Argentina e estreou na Copa América 2019 com uma vitória conviencente por 2 a 0, neste sábado, 15, na Fonte Nova, em Salvador. A partida abriu o Grupo B da competição, que conta ainda com Paraguai e Catar - as seleções se enfrentam neste domingo, 16, no Maracanã.

Todos os olhos estavam sobre Messi, que no entanto parou na forte defesa colombiana. E os coadjuvantes não ajudaram muito. Com isso, o time de Lionel Scaloni, pouco organizado, foi presa fácil nas investidas contra os comandados de Carlos Queiroz.

Depois de um primeiro tempo pouco inspirado, os times acordaram no segundo tempo. E quando a Argentina dava os primeios sinais de reação, foram os colombianos que abriram o placar.

O primeiro gol saiu aos 25 minutos da etapa final. James Rodríguez inverteu a bola e achou Roger Martínez, que passou por Saravia e acertou uma bomba no canto de Armani. Aos 40 minutos, Tesillo cruzou rasteiro para Zapata, entre dois inoperantes defensores argentinos, completar para as redes e dar números finais ao placar.

Foi a primeira derrota da Argentina após 16 jogos de invencibilidade na Copa América. A seleção de Messi não perdia na competição desde 2007, quando foi superada na final por 3 a 0 para a seleção brasileira. Nas três edições seguintes, o time foi eliminado em decisões por pênaltis - caiu nas quartas em 2011 após empatar em 1 a 1 com o Uruguai e, em 2015 e em 2016, perdeu na decisão para o Chile após ficar no 0 a 0 nos dois jogos.

Na próxima rodada, na quarta-feira, 19, a Colômbia tenta garantir a vaga nas quartas de final contra o Catar, no Morumbi. No mesmo dia, a Argentina busca a recuperação diante do Paraguai, no Mineirão. (Veja aqui a tabela completa)

Messi durante o duelo com a Colômbia: abatimento
Messi durante o duelo com a Colômbia: abatimento - Foto: Tiago Caldas/Fotoarena/Estadão Conteúdo
 

A seleção argentina chegou reformulada para a Copa América (só há no elenco nove jogadores que disputaram a Copa da Rússia), mas o setor ofensivo titular continuava o mesmo, com Messi, Di María e Agüero. O trio, no entanto, não conseguiu se livrar da marcação colombiana no primeiro tempo.

Com a amplo apoio dos brasileiros na Fonte Nova, a Colômbia apostava nos passes de James Rodríguez e na velocidade de Cuadrado. Na frente, Falcão Garcia dava trabalho. Ele ganhou todas as disputas com os zagueiros. Os argentinos tentavam trocar passes e recebiam vaias.

Messi estava muito bem marcado. Ele buscava o jogo, voltava para receber, mas havia sempre pelo menos dois colombianos para dar combate. Di María, aberto pela esquerda, quase colado na linha lateral, também não fez nada e nem voltou para o segundo tempo. Os dois goleiros desceram para o intervalo sem fazer uma defesa sequer.

A Argentina melhorou um pouco na etapa final. Conseguia ao menos trocar mais passes. Com dez minutos, Messi finalmente se desvencilhou da marcação. Ele tabelou com Agüero, que devolveu de calcanhar. O camisa 10 avançou, deu uma caneta em Sanchez, invadiu a área, mas Barrios estava na sobra e impediu o gol.

A marcação colombiana cansou e Messi passou a aparecer mais. Em nova arrancada, Cuadrado o parou com um pontapé e recebeu cartão amarelo. Na sequência, o goleiro Ospina fez grande defesa em cabeceio de Otamendi. E justamente quando os argentinos estavam melhores, os colombianos aproveitaram um descuido da zaga adversária para abrir o placar. James Rodríguez inverteu o jogo para o lado esquerdo. Roger Martínez se livrou da marcação e bateu no ângulo oposto de Armani: 1 a 0.

A Argentina sentiu o gol. Messi sumiu em campo. Os colombianos se fecharam à espera de matar o jogo no contra-ataque. E o segundo gol veio aos 40. Em rápida saída de bola, Tesillo cruzou da esquerda e Zapata escorou para as redes.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário