Agora no Real Madrid, promessa rejeita apelido de 'Messi japonês'

Takefusa Kubo, 18 anos, tem no currículo passagem pelas categorias de base do Barcelona

Takefusa Kubo, 18 anos, é a principal promessa do futebol japonês. É um jogador que tem no currículo passagem pelas categorias de base do Barcelona e está de malas prontas para voltar à Espanha, mas desta vez para atuar pelo Real Madrid - há duas semanas foi contratado para atuar pelo time B espanhol.

Durante a participação do Japão na Copa América, Kubo foi o jogador do seu país mais difícil de ser entrevistado na zona mista. Os jornalistas se dividiam, praticamente, em dois grupos para ouvi-lo. Primeiro, ele falava em espanhol fluente com os sul-americanos. "Só penso na Copa América agora. Quando acabar, começarei a pensar no Real Madrid", costumava dizer durante a competição.

As declarações, de uma maneira geral, eram curtas. O que ele mais teve de responder foi sobre o apelido 'Messi Japonês'. "Não gosto que me comparem com um jogador tão grande como ele".

O apelido surgiu nos tempos em que estava no Barcelona. Se olhar para a qualidade do futebol, todos concordam com o garoto japonês, que não deve haver comparação. Mas Kubo tem de fato características semelhantes às do astro da Argentina. Ambos atuaram na base do Barcelona, os dois são canhotos, beiram o 1,70m de altura e têm como principais armas a habilidade e a velocidade.

Com os jornalistas japoneses, ele conversa por mais tempo, e em um tom mais baixo. Cada repórter faz sua pergunta tranquilamente. Kubo, parado, atende a todos. “Sei que falam muito de mim. Mas não posso ficar me preocupando com isso. Sou só mais um jogador. Jogamos com 11 e não com um”, disse o garoto que vestiu a camisa 21 do Japão na Copa América.

Kubo nasceu em Kawasaki, a 25 quilômetros de Tóquio, e começou a jogar bola aos sete anos. Por ser melhor do que os demais, em 2011, recebeu o convite para conhecer o centro de formação dos jogadores do Barcelona e por lá ficou durante três anos. Ele só não fez o primeiro contrato como profissional no clube catalão, com 16 anos, pois não tinha cidadania europeia - no período, o Barcelona foi punido por contratos irregulares com garotos da base. Kubo então acertou com o Tokyo e disputou o Mundial Sub-20 pelo Japão com apenas 15 anos.

“É o jogador japonês mais promissor da história. Por ter atuado no Barcelona, tem características diferentes dos outros japoneses”, disse Mika Ono, correspondente no Brasil do jornal Sports Nippon. “Como é canhoto e começou no Barcelona a comparam com Messi”, prosseguiu a jornalista.

O repórter Wataro Funaki, do site Football Channel, discorda da comparação. “Não acho certo. O Messi é mais atacante. O Kubo, meia.”. O jornalista também acredita que a promessa japonesa vai demorar para se adaptar ao Real. “Lá a intensidade é muito alta e no Japão o estilo de jogo é mais cadenciado”, analisou. “Mas ele é jovem e no futuro terá chance no time principal do Real Madrid.”

SALDO FINAL - Na Copa América, Kubo foi titular na estreia do Japão na derrota para o Chile por 4 a 0. Na segunda rodada, no empate por 2 a 2 com o Uruguai, começou na reserva e entrou no segundo tempo. O jovem de 18 voltou a começar a partida na igualdade por 1 a 1 com o Equador, resultado que eliminou a seleção japonesa da competição.

O garoto voltou na noite de terça-feira com a delegação japonesa para Tóquio. De lá deverá seguir para a Espanha e se apresentar ao Real Madrid. Na Copa América, ficará a torcida para "Uruguai ou Chile, um dos que estavam no nosso grupo", disse.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário