Árbitro Igor Benevenuto atua como enfermeiro durante crise

Mineiro tem trabalhado das 19h às 7h em uma Unidade de Pronto Atendimento em Sete Lagoas

Enfermeiro de formação, o árbitro mineiro Igor Junio Benevenuto, de 39 anos, aproveitou que o futebol está paralisado por conta da pandemia do novo coronavírus para dar plantão em uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA), em Sete Lagoas.

"Resolvi trabalhar como enfermeiro para manter esta rede de empatia e de ajuda. Estou contribuindo com o meu tempo, meu conhecimento técnico na área e meu talento. Acredito que ajudar o próximo é ajudar a si mesmo também. E a enfermagem é, justamente, esta arte de cuidar e ter atenção com o próximo, ajudar a salvar vidas e melhorar a condição de outras pessoas", disse ao site oficial da CBF.

Igor Benevenuto se formou em 2012 pela Faculdade Pitágoras, em Belo Horizonte, e tem trabalhado das 19 horas às 7 horas. Ele ainda é voluntário no projeto Guardiões do Riso. O intuito é ir em hospitais e lares de idosos e utilizar a metodologia do "Doutor Palhaço".

Apesar do futebol não ter data para voltar, com a maior parte dos jogadores em férias até 20 de abril, pelo menos, o árbitro mineiro tem mantido a forma física. "Eu saio às 7h da manhã da UPA e vou dormir quando chego em casa para descansar. Acordo por volta das 11h e acompanho os testes online sobre a regra com o Gaciba (Leonardo, presidente da Comissão de Arbitragem da CBF), faço as atividades físicas aqui em casa acompanhando o que os nossos preparadores passam e estou sempre em contato com a Dr. Marta (Magalhães, psicóloga da Comissão de Arbitragem) através das chamadas de vídeo", completou.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário