Com dupla ajuda do VAR em pênalti, França bate Nigéria e continua 100% no Mundial

Seleção anfitriã do torneio avança às oitavas de final como líder do Grupo A; Noruega passa em segundo

Em um jogo no qual precisou contar com a ajuda do VAR (arbitragem de vídeo) por duas vezes no pênalti que garantiu a sua vitória, a anfitriã França bateu a Nigéria por 1 a 0, nesta segunda-feira, em Rennes, e avançou às oitavas de final do Mundial Feminino com 100% de aproveitamento. A Band transmite a competição.

Com o resultado, a seleção francesa de futebol avançou às oitavas de final como líder do Grupo A da competição, com nove pontos, e ficou três à frente da Noruega, que no outro duelo que fechou essa chave nesta segunda derrotou a Coreia do Sul por 2 a 1, em Reims, e assegurou sua classificação à próxima fase como vice-líder.

Assim, as francesas avançaram para disputar as oitavas de final no próximo domingo, em Le Havre, onde terão pela frente um dos melhores terceiros colocados do Grupo C, D ou E. Já as norueguesas abrirão a sua participação no estágio eliminatório da competição no sábado, quando enfrentarão em Nice a seleção vice-líder do Grupo C, também ainda a ser definida.

Com a derrota para as francesas, a Nigéria terminou o Grupo A como terceira colocada, com três pontos, e ainda alimenta chances de classificação, mas para isso precisará ser uma das quatro melhores seleções que fecharão campanha em terceiro lugar ao fim desta primeira fase. O país africano só passou pelo primeiro estágio de um Mundial por uma vez, em 1999, quando alcançou as quartas de final. As sul-coreanas, que não somaram nenhum ponto em três jogos, estão eliminadas.

No duelo envolvendo as donas da casa nesta segunda-feira, a França só conseguiu fazer o único gol do jogo aos 34 minutos do segundo tempo, após contar com o auxílio do VAR por duas vezes seguidas. Na primeira, a árbitra hondurenha Melissa Borjas só assinalou a penalidade de Ngozi Asseyi em Viviane Ebere após revisar o lance com a arbitragem de vídeo, por meio da qual constatou que a francesa foi derrubada pela nigeriana dentro da grande área.

Depois disso, a defensora Wendie Renard foi para a cobrança e acertou a trave. Porém, após nova consulta ao VAR, ela pôde cobrar novamente o pênalti e balançar as redes após a arbitragem concluir que a goleira Chiamaka Nnadozie se adiantou no lance da primeira batida da jogadora francesa.

Na vitória norueguesa, por sua vez, os dois gols da seleção nórdica foram marcados através de penalidades, sendo uma em cada tempo do duelo. A primeira foi convertida por Caroline Graham Hansen e a segunda por Isabell Herlovsen. A Coreia do Sul ainda descontou com Yeo Minji, mas precisava de uma virada no placar para manter as suas chances de seguir viva na competição. E acabou sendo eliminada.

As disputas do Mundial seguem nesta terça-feira com os dois confrontos que fecharão o Grupo C, ambos às 16 horas (de Brasília). Em um deles, o Brasil pega a Itália em Valenciennes para garantir sua classificação às oitavas de final. Já a Austrália, também viva na luta por uma vaga na próxima fase, encara a Jamaica em Grenoble.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário