Milão e Cortina d’Ampezzo serão sede dos Jogos de Inverno de 2026

Itália recebeu o evento pela última vez em 2006, em Turim

Milão e Cortina d’Ampezzo prometem uma Olimpíada italiana embalada com estilo e entusiasmo, depois de ganharem nesta segunda-feira o direito de sediar os Jogos de Inverno de 2026.

Milão recebeu 47 votos do Comitê Olímpico Internacional, à frente de Estocolmo, com 34, gerando altas comemorações da equipe da candidatura, que chegou a ter o primeiro-ministro Giuseppe Conte.

“Itália, o futuro e o esporte venceram”, afirmou o vice-primeiro-ministro italiano Matteo Salvini, na Itália. “Obrigado a todos que acreditaram na campanha imediatamente, especialmente nas municipalidades e nas regiões, e lamento por aqueles que desistiram.”

“Haverá pelo menos 5 bilhões (de euros) em valor agregado, 20.000 empregos, assim como muitas novas estradas e instalações esportivas. Com a Olimpíada de Inverno, confirmaremos nossa excelência e nossas habilidades para o mundo.”

Milão e Estocolmo eram os únicos candidatos que restaram, depois que quatro outras cidades - Sion, na Suíça, Sapporo, no Japão, Graz, na Áustria, e Calgary, sede de 1988, no Canadá - retiraram-se da disputa, preocupadas com o tamanho e o custo do evento. Erzurum, na Turquia, foi cortada pelo COI.

A Itália recebeu a Olimpíada de Inverno pela última vez em 2006, em Turim, e Cortina realizou os Jogos de Inverno em 1956.

A Suécia, potência dos esportes de inverno que sediou a Olimpíada de Verão em 1912, tem oito candidaturas fracassadas para os Jogos de Inverno. A Suécia também não conseguiu receber a Olimpíada de Verão de 2004.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário