Vice do Fla comenta protesto forte e despista sobre Filipe Luís

Marcos Braz revelou que o clube pretende reforçar a segurança dos jogadores

Pouco depois de o elenco do Flamengo usar a estrutura do Corinthians, CT Joaquim Grava, para fazer na manhã desta segunda-feira o seu último treino antes de viajar ao Equador, onde na quarta-feira o time enfrenta o Emelec pelo confronto de ida das oitavas de final da Copa Libertadores, o vice-presidente de futebol rubro-negro, Marcos Braz, concedeu entrevista coletiva e abordou vários assuntos. Um deles foi o forte protesto de torcedores do clube no embarque no aeroporto do Galeão, no Rio, no sábado, quando a equipe embarcou rumo a São Paulo para enfrentar a equipe corintiana.

Naquela ocasião, o meia Diego foi o principal alvo da fúria de alguns torcedores, chegou a entrar a conflito com alguns deles e precisou ser contido por segurança no saguão de embarque após ser xingado e cobrado. O atleta foi vítima do protesto depois de ter desperdiçado um dos pênaltis da disputa que eliminou a equipe flamenguista da Copa do Brasil, na última quarta-feira, no Maracanã, contra o Athletico-PR.

Ao comentar o episódio, Marcos Braz garantiu que o clube carioca já está agindo para se precaver contra protestos como o do último sábado. E isso envolve, por exemplo, um reforço da segurança dos jogadores. "O Flamengo já está tomando providência, mas vai fazer isso do tamanho do que foi o acontecido no aeroporto. A torcida tem todo o direito de protestar, tem toda nossa razão em relação a isso. A única coisa que a gente vai analisar é se teve protesto ou intimidação", ressaltou o dirigente, para depois destacar que a manifestação da torcida poderia ter ocorrido de forma diferente.

"Poderia ter gente ali protestando de maneira pacífica. Então tem de chegar com muita calma e tranquilidade, tirar o grande torcedor de outros que talvez possam partir para outro caminho. É com muita tranquilidade que vamos resolver isso. Tenho uma história grande no clube, estou nele desde os oito anos de idade e conheço bem os caminhos para serem resolvidos", reforçou Braz

Já ao ser questionado se o protesto teve influência no desempenho da equipe que empatou por 1 a 1 com o Corinthians, no último domingo, em São Paulo, pelo Brasileirão, o vice do Flamengo respondeu: "Não tem nenhuma correlação mais. Acho que o time jogou bem contra o Corinthians, uma partida duríssima. Fazer qualquer correlação com um mal resultado para frente é desculpa. Já conversei com os jogadores, com o Diego, e ficou muito bem resolvido internamente".

FILIPE LUÍS - O dirigente também não escapou de comentar sobre a negociação para a contratação do lateral-esquerdo Filipe Luís, que no último domingo se despediu do Atlético de Madrid e está próximo de ser confirmado como novo reforço rubro-negro. Braz havia dito na última sexta-feira que as negociações para contratar o jogador haviam avançado, mas ele despistou ao abordar o assunto.

"Filipe Luís é uma análise de mudança de vida, não de clube. Agora que saímos da Copa do Brasil, podemos colocar na Libertadores e no Brasileiro. Negociação se faz de maneira interna. Ele tinha contrato com o Atlético, que se encerrou. Ele fez uma despedida lá, é algo natural depois da história que ele teve. O Juan também fez despedida aqui. A gente está tratando com naturalidade (a negociação), tranquilidade. Se o jogador vier acho que vai ser uma contratação bem acima da média", disse Braz, lembrando também que o jogador, se contratado, poderá defender a equipe nos dois principais torneios disputados pela equipe na continuidade da temporada.

"Agora que a gente foi desclassificado da Copa do Brasil, poderemos colocar ele na Libertadores e Brasileiro, na sequência das duas competições. Só a Copa do Brasil que tinha um prazo mais firme de que não poderia usar", reforçou.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário