Reservas batem Itália e Brasil coroa título com campanha invicta na Copa do Mundo

Seleção de Renan Dal Zotto não aliviou e venceu os rivais por 3 sets a 0 (25/20, 25/22 e 25/15)

Com o título da Copa do Mundo garantido na segunda-feira, a seleção brasileira masculina de vôlei entrou em quadra nesta terça diante da Itália com a missão cumprida. Mas, mesmo com o troféu assegurado e escalado com reservas, o Brasil não aliviou e venceu os rivais por 3 sets a 0 com parciais de 25/20, 25/22 e 25/15, selando sua campanha de forma invicta.

Foram 11 vitórias em 11 jogos, uma campanha impecável da equipe comandada pelo técnico Renan Dal Zotto. Na competição que contou com 12 seleções, disputada no formato de pontos corridos, a seleção brasileira terminou com 32 pontos, quatro a mais que a vice-líder Polônia, com nove triunfos e duas derrotas. No total, o Brasil venceu 33 sets e perdeu apenas cinco.

A grande campanha teve o título confirmado na segunda, no triunfo sobre o anfitrião Japão, na cidade de Hiroshima. Nesta terça, portanto, o Brasil só cumpria tabela. Por isso, o treinador escalou uma equipe quase toda reserva, com Isac, Maurício Borges, Fernando Cachopa, Maurício Souza, Douglas, Felipe Roque e o líbero Thales. Flávio e o líbero Maique entraram no decorrer do confronto.

E, mesmo sem estar com força máxima, a seleção mostrou bom ritmo de jogo e domínio durante quase todo o jogo. No primeiro set, abriu em vantagem e, após ceder o empate em 15/15, abriu cinco pontos de frente para fechar a parcial. O segundo set seguiu caminho semelhante, porém com vantagem menor ao longo de toda a parcial.

Com 2 a 0 no placar, a seleção brasileira caiu de rendimento no início do terceiro set e os italianos esboçaram reação. Chegaram a abrir cinco pontos de vantagem (11/6), mas não foram além disso. O Brasil iniciou rapidamente sua reação e obteve uma forte virada, para 15/11. Na sequência, fechou o set com nada menos que dez pontos de vantagem.

Isac foi o maior pontuador da seleção e do jogo, com 14 acertos, sendo cinco deles só de aces. Felipe Roque contribuiu com 12. Pelo lado italiano, o destaque foi Oreste Cavuto, com 11 pontos

Com a grande campanha no Japão, o Brasil conquistou a Copa do Mundo pela terceira vez - os títulos anteriores foram em 2003 e 2007. A competição é considerada a terceira mais importante da modalidade, atrás apenas dos Jogos Olímpicos e do Mundial. A seleção masculina também soma três troféus nestes dois grandes eventos.

A conquista desta semana marca ainda o maior título do técnico Renan Dal Zotto à frente da equipe desde que assumiu o comando, em janeiro de 2017, ao substituir o multicampeão Bernardinho. Antes, sob a orientação de Renan, o Brasil faturou o Sul-Americano e a Copa dos Campeões, ambos em 2017. E foi vice-campeão da Liga Mundial (atual Liga das Nações) no mesmo ano e do Campeonato Mundial, em 2018.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário