Murray sobe 116 postos após quebrar jejum de taças e fica perto do Top 100 da ATP

Ex-número 1 do mundo, o tenista britânico assumiu a 127ª posição, com 442 pontos

Um dia depois de conquistar o título do Torneio de Antuérpia, na Bélgica, e encerrar um jejum de troféus que já durava mais de dois anos e meio, Andy Murray saltou 116 posições no ranking da ATP e se aproximou do Top 100 da listagem, que voltou a ser atualizada nesta segunda-feira. Ex-número 1 do mundo, o tenista britânico assumiu a 127ª posição, com 442 pontos.

No último domingo, Murray superou o suíço Stan Wawrinka por 2 sets a 1, de virada, na decisão da competição belga, para voltar a erguer uma taça de campeão. Ele não fazia isso desde quando derrotou o espanhol Fernando Verdasco na final do Torneio de Dubai, em 4 de março de 2017.

Dono de 46 títulos de simples na elite do tênis, o escocês despencou no ranking da ATP depois que passou a conviver com dores no quadril, que foi operado em janeiro, depois de a lesão o fazer cogitar até a sua aposentadoria das quadras. E agora ele mostrou que está conseguindo superar o problema e reeditar ao menos algo do melhor que apresentou quando chegou ao topo da ATP

Com os seus atuais 442 pontos, Murray está a apenas 114 do italiano Salvatore Caruso, o atual número 100 do mundo, posto que na semana passada era ocupado por

Thiago Monteiro. O brasileiro, que vem conseguindo se firmar no Top 100, galgou mais três colocações e agora ocupa o 97º lugar.

Número 1 do Brasil, Monteiro também passou a ser o único representante do País a figurar entre os 200 primeiros, pois nesta segunda-feira João Menezes caiu da 197ª para a 201ª colocação. Outro único integrante da nação entre os 300 mais bem posicionados, Rogério Dutra Silva desceu três postos e agora é o 241º do mundo.

No Top 10, a única mudança de posição foi a subida do japonês Kei Nishikori da nona para a oitava posição. Ele ultrapassou o russo Karen Khachanov, agora o nono. Abaixo deste grupo dos dez primeiros, liderado pelo sérvio Novak Djokovic, ocorreram duas modificações no Top 20, envolvendo as trocas de colocações entre o belga David Goffin e o francês Gael Monfils, agora respectivos 13º e 14º, e entre o suíço Stan Wawrinka (agora 17º) e o canadense Felix Auger-Aliassime (18º).

FEMININO - Na listagem feminina da WTA, também atualizada nesta segunda, a principal novidade no Top 10 foi a queda da tenista ucraniana Elina Svitolina da quarta para a oitava posição. E a mais beneficiada com essa descida expressiva foi a canadense Bianca Andreescu, que passou a ocupar o quarto lugar, a sua melhor posição na carreira.

A australiana Ashleigh Barty, a checa Karolina Pliskova e a japonesa Naomi Osaka se mantiveram nas respectivas primeira, segunda e terceira colocações, enquanto o grupo das cinco mais bem classificadas agora é fechado pela romena Simona Halep.

Entre as brasileiras, a melhor tenista continua sendo Beatriz Haddad Maia, mas ela caiu do 103º para o 107 lugar nesta segunda-feira. Já Gabriela Cé, a número 2 do País e outra única integrante do País a figurar no Top 300, amargou uma queda de 32 postos e agora está em 261º lugar no geral.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário