Thomas Bach diz que COI não considera Olimpíada de Tóquio sem público

Presidente da entidade reafirmou que prioridade dos Jogos é a segurança dos participantes

Durante entrevista coletiva virtual, o presidente do Comitê Olímpico Internacional (COI), Thomas Bach, afirmou que a entidade está completamente comprometida com a realização dos Jogos Olímpicos de Tóquio em 2021 e considerando múltiplos cenários para que o evento aconteça de forma segura. O dirigente disse ainda que o COI não considera realizar a Olimpíada sem a presença de público.

Por causa da pandemia do novo coronavírus que assola vários países, o governo japonês e o COI decidiram, em março, adiar a Olimpíada para o ano que vem. A cerimônia de abertura da maior festa do esporte mundial estava inicialmente agendada para acontecer no dia 24 da próxima semana.

Desde o adiamento, organizadores e autoridades japonesas vêm falando em simplificar e reduzir o tamanho dos Jogos, visando diminuir os custos e garantir a segurança dos atletas.

“Em primeiro lugar, o COI está seguindo os princípios que foram estabelecidos antes do adiamento dos Jogos Olímpicos de Tóquio. A principal prioridade é a segurança dos participantes da Olimpíada”, afirmou Bach.

Bach comentou também que o COI está atuando em parceria com a Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir que os Jogos ocorram de maneira segura. “Estamos trabalhando agora com múltiplos cenários para a organização dos Jogos, levando em consideração a questão da saúde, que não sabemos como estará daqui a um ano”, falou.

“Todas essas questões estão sendo tratadas com uma força-tarefa com [os organizadores de] Tóquio-2020 e com todos os outros parceiros. A Organização Mundial de Saúde está tendo um papel muito importante. Então, continuamos sendo guiados pela OMS. Baseados nessa orientação e no desenvolvimento da situação, estamos preparando vários cenários para tratar da questão da saúde em julho e agosto do ano que vem”, acrescentou.

Futebol na Olimpíada

De acordo com informação da Rádio Bandeirantes, o Comitê Olímpico Internacional confirmou que o futebol masculino nos Jogos de Tóquio será sub-24.

Para não prejudicar nenhuma seleção, o COI decidiu aumentar o limite de idade. Com isso, a Seleção Brasileira poderá contar com jogadores como Gabriel Jesus, Bruno Guimarães, Matheus Henrique, Caio Henrique e Lucas Paquetá.

Jogos Olímpicos da Juventude

Thomas Bach também informou que os Jogos Olímpicos da Juventude, em Dacar, foram adiados de 2022 para 2026. “Senegal e o COI concordaram em adiar os Jogos da Juventude. A proposta do adiamento partiu do presidente do Senegal, Macky Sall, em uma conversa por telefone, há dois dias. Eu recebi esse movimento do presidente e depois de uma profunda discussão sobre o tema decidimos estabelecer 2026 como a nova data”, explicou o dirigente.

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário