Palmeiras vence Mirassol e faz clássico com o Corinthians nas semis

Palmeiras e Corinthians voltam a se encontrar em uma partida de mata-mata após oito anos

O Palmeiras venceu o Mirassol por 2 a 1 neste domingo, no Pacaembu, e se classificou para as semifinais do Paulistão. O time do técnico Felipão abriu o placar com um golaço de Valdivia, mas levou um susto no fim do primeiro tempo, quando Marcelinho empatou a partida. O gol da classificação saiu dos pés de Márcio Araújo, aos 11 minutos da etapa final. Agora, o Alviverde passa a se preparar para disputar uma vaga na decisão com o arquirrival Corinthians, no próximo fim de semana, ainda sem local definido.


O jogo será o reencontro dos arquirrivais em partidas de mata-mata, após oito anos. A última semifinal entre as duas equipes aconteceu no Paulistão de 2003. Na ocasião, o Timão passou pelo Palmeiras com um 2 a 2, e depois um 4 a 2 - ambas as partidas foram no Morumbi.

Com a classificação do Alviverde, os quatro grandes clubes de São Paulo confirmaram o favoritismo e passaram das quartas de final. Na outra semifinal, o São Paulo – que eliminou a Portuguesa, também neste domingo - joga diante do Santos, que passou pela Ponte Preta no sábado. Mandante da partida por ter melhor campanha, o Tricolor deve jogar no Morumbi.

O jogo

A partida começou em um ritmo lento. Mesmo com um time ofensivo, com dois meias e dois atacantes,  o Mirassol esbarrava em uma forte marcação do Palmeiras. Resultado: a bola não parava no campo de ataque do Leão e o Alviverde mantinha o jogo sob controle.

Após algumas boas chances, o Palmeiras chegou ao gol aos dez minutos. Valdivia driblou Luiz Henrique e acertou um grande chute de longe para marcar um golaço. A partir do gol, o Palmeiras teve o domínio do jogo, mas perdeu seguidas chances de fazer o segundo, como a desperdiçada por Luan.

Taticamente, o Mirassol estava completamente envolvido. Sem a bola, Rivaldo e João Vitor ficavam presos na última linha da defesa e Assunção e Márcio Araújo também ajudavam na marcação. Os meias do time do interior não encontravam espaço para trocar passes, e a bola mal chegava ao ataque.

Mesmo assim, o gol do Mirassol veio em uma falha da defesa palmeirense. Samuel cruzou pela direita, a bola cruzou a zaga, desviou em Luiz Henrique e sobrou para Marcelinho, livre, empatar. No fim do primeiro tempo, o jogo caiu de intensidade e se encaminhou para o final.


Polêmicas e virada alviverde

Com o susto do gol de empate, o Palmeiras voltou a campo mais incisivo no jogo e tentando tomar a iniciativa. A equipe prendia mais a bola no ataque e o Mirassol praticamente não assustava. No início, houve um lance polêmico: em confusão com Serginho, o zagueiro Danilo deu um pisão no atacante do Leão, mas o árbitro não viu falta.

Após o domínio, o Palmeiras chegou ao gol. Luan chutou em cima da zaga, e a bola sobrou para Márcio Araújo, que acertou um grande chute de longe para ampliar para colocar o Alviverde à frente no placar. Logo após o gol, o Mirassol viu sua desvantagem ampliar ainda mais: Xuxa, artilheiro do time na primeira fase com oito gols, fez falta por trás em Kleber e recebeu o segundo cartão amarelo.

A partir de então o que se viu foi o Palmeiras ampliar o seu domínio, mas desperdiçar inúmeras oportunidades de matar de vez a partida. O Mirassol, no entanto, estava muito bagunçado taticamente e ofereceu pouca resistência à vitória palmeirense.

FICHA TÉCNICA

PALMEIRAS (2): Deola; João Vitor, Leandro Amaro, Danilo e Rivaldo; Márcio Araújo, Marcos Assunção, Tinga (Chico, 30'/2ºT), Valdívia (Lincoln, 40'/2ºT); Luan e Kléber. Técnico: Luiz Felipe Scolari

MIRASSOL (1): Fernando Leal; Samuel (Daniel Marques, intervalo), Luiz Henrique, Dezinho e Diego; Jairo, Magal, Esley (Marcelinho, 31'/1ºT) e Xuxa; Serginho (Renato Peixe, 29'/2ºT) e Welington Amorim. Técnico: Ivan Baitello

Gols: Valdivia, 10'/1ºT (1-0); Marcelinho, 40'/1ºT (1-1); Márcio Araújo, 11'/2ºT (2-1)
Cartões amarelos: Rivaldo, Danilo e Deola (PAL); Esley, Xuxa e Dezinho (MIR)
Cartões vermelhos: Xuxa, 13'/2ºT (MIR)
Estádio: Pacaembu, em São Paulo (SP)
Árbitro: Guilherme Ceretta de Lima
Auxiliares: Herman Brumel Vani e Bruno Salgado Rizo
Renda/público: R$ 466.682,00 e 16.653 pagantes

Compartilhar

Ler a notÍcia completa

Deixe seu comentário