O Brasil vacilou no Grupo B do handebol masculino dos Jogos Olímpicos Rio 2016. Neste sábado, a equipe entrou em quadra na Arena do Futuro com chances de garantira a inédita classificação às quartas de final de forma antecipada, mas só ficou no empate por 27 a 27 com o Egito, com direito a um final de jogo dramático. 

A Seleção chegou a cinco pontos e no momento ocupa a terceira posição da chave. Apesar do tropeço, a situação ainda é boa. Basta uma vitória sobre a lanterna Suécia na rodada decisiva para não depender de outros resultados e confirmar a vaga.

Os primeiros 10 minutos de jogo foram bastante equilibrados, mas sempre com os egípcios na frente do placar. Porém, o Brasil cometeu alguns erros bobos no ataque e demorou a encaixar a marcação na defesa. Melhor para o adversário, que aproveitou para ampliar a vantagem na liderança.

Concentrado no jogo, o Egito conseguiu abrir quatro gols de diferença, a maior diferença em todo o primeiro tempo, mas o Brasil acordou graças às boas defesas de Maik e foi para o intervalo perdendo apenas por dois gols: 15 a 13.

A esperança da torcida era que o Brasil voltasse do intervalo mais ligado, mas não foi o que aconteceu. Novamente com muitas falhas ofensivas, a Seleção seguiu atrás do placar durante boa parte da etapa final. O Egito só não abriu mais vantagem no placar porque o Maik foi um dos melhores em quadra.

O fim do jogo ganhou contornos dramáticos. O Brasil diminuiu a vantagem para um gol, mas os egípcios sempre conseguiam abrir para dois no ataque seguinte. Mas em outra boa defesa de Maik, o contra-ataque funcionou e a seleção deixou tudo igual faltando pouco mais de um minuto para o fim.

Com 27 a 27 no placar, o Egito aproveitou a última posse de bola e teve a chance de matar a partida no tiro de sete metros. Maik mais uma vez cresceu e defendeu a cobrança. Com oito segundos no relógio, foi a vez do Brasil ir para o ataque, mas os egípcios pararam com falta e seguraram o empate.

Ler a notÍcia completa