Acabou o sonho da medalha do handebol feminino do Brasil nos Jogos Olímpicos Rio 2016. Campeãs mundiais em 2013, as meninas entraram na disputa com grandes chances de subir ao pódio e lideraram o forte grupo A, mas foram eliminadas nas quartas de final pela Holanda, vice-campeã mundial no ano passado, com derrota por 32 a 23 na Arena do Futuro.

Com o resultado, a equipe não conseguiu atingir a inédita semifinal e apenas repete o desempenho de Londres 2012, quando também caiu nas quartas com derrota para a Noruega.

O primeiro tempo foi equilibrado, mas teve mais controle das holandesas, que marcaram muito forte nos minutos iniciais e abusaram das faltas. O Brasil pecou bastante nos passes e em algumas finalizações e só conseguiu liderar o placar uma única vez.

Os grandes destaques dos primeiros 30 minutos foram as goleiras. Babi fez ótimas defesas, pegou até tiro de 7 metros e evitou que a seleção fosse para o intervalo perdendo para um placar maior. Já do outro lado, Tess Wester foi fundamental para garantir a vitória das europeias por 12 a 11 na primeira etapa.

No segundo tempo, a Holanda começou melhor, chegou a abrir 4 gols de vantagem e obrigou o técnico Morten Soubak a pedir tempo. A pausa deu certo e logo na volta o Brasil marcou duas vezes seguidas. Mas o bom momento durou pouco. As holandesas seguiam com mais tranquilidade no ataque, valorizando cada posse de bola. Já o Brasil parecia afobado com o passar do tempo e voltou a vacilar bastante no setor ofensivo, desperdiçando até dois tiros de 7 metros.

A vantagem holandesa chegou a 6 gols, e aí o desespero bateu de vez. A bola começou a "queimar" nas mãos das meninas, que não conseguiam mais criar as jogadas com tranquilidade. Uma das grandes referências da equipe, Duda Amorim teve atuação apagada, o que dificultou a armação da equipe.

No fim, o Brasil foi para o tudo ou nada e as visitantes aproveitaram para deslanchar e venceram com ampla margem no placar: 32 a 23.

Na semifinal, a Holanda enfrenta a seleção que passar do confronto entre França e Espanha, bronze na última Olimpíada. Do outro lado da chave, a Noruega segue na busca pelo tricampeonato olímpico diante da Suécia. Já a Rússia encara a sensação Angola.

CLIQUE E JOGUE
Você consegue memorizar os mascotes olímpicos em 30 segundos?

Game Olimpico

Ler a notÍcia completa