A seleção brasileira masculina de handebol passou para o mata-mata pela primeira vez na história da Olimpíada. Agora, o grupo terá pela frente nada mais do que a França, bicampeã olímpica e grande favorita ao ouro. Para encarar os franceses na quarta-feira, às 10 horas, o goleiro César "Bombom" Almeida definiu a receita.

"A gente tem de entrar em quadra como um patinho feio", declarou ao Portal da Band. "Acho que se atuarmos como nas vitórias sobre Alemanha e Polônia e até no empate contra o Egito, quando buscamos um placar que já estava no lixo, o Brasil pode ter uma grande partida contra os franceses. Temos de ter essa atitude para fazer o nosso jogo".

Na última partida da primeira fase, o Brasil foi derrotado pela lanterna Suécia por 30 a 19. O resultado serviu de alerta para o grupo. "Os suecos têm um time bom, mas parece que a gente entrou meio desligado. Ficou provado que se o grupo entrar focado, dá para avançar. Concentrado, a gente encara qualquer equipe", disse Bombom.

O ponta Chiuffa disse que a derrota para os suecos deve ficar no passado e o grupo agora tem de pensar exclusivamente na França. "O que aconteceu, passou. Lógico que temos de ver o que não funcionou. Dá para a gente vencer. Tenho certeza de que vamos estar 100% para essa partida do mata-mata".

Além de França x Brasil, os outros duelos das quartas de final serão entre Croácia x Polônia, Dinamarca x Eslovênia e Alemanha x Catar.

CLIQUE E JOGUE
Você consegue memorizar os mascotes olímpicos em 30 segundos?

Game Olimpico

Ler a notÍcia completa