O técnico espanhol Jordi Ribera não é mais o técnico da seleção masculina de handebol do Brasil. Nesta terça-feira, a Confederação Brasileira de Handebol (CBHb) anunciou que o treinador aceitou o convite para assumir a seleção espanhola.

Ribera treinou o Brasil em duas oportunidades. Na primeira entre 2004 e 2008. Depois, retornou em 2012 e ficou até os Jogos Olímpicos Rio 2016, quando a equipe garantiu a inédita classificação para as quartas de final. A seleção terminou na 7ª posição após perder para a França já nas quartas.

"Quando fui chamado para retornar, o acordo era para que eu ficasse para o ciclo de quatro anos. O objetivo sempre foi não trabalhar somente com o adulto, mas também de uma forma global. Estava claro que alguns atletas do ciclo anterior não poderiam mais estar presentes, por isso, era preciso buscar novos jogadores. Fizemos um trabalho observando atletas de todo o País com os acampamentos regionais e nacionais e trabalhamos também com técnicos e árbitros, além de outros profissionais. Conseguimos grandes resultados dessa forma", afirmou.

Apesar de não ter subido ao pódio no Rio, a seleção fez grandes jogos e conseguiu derrotar a Polônia, medalhista de bronze no último Mundial, e a Alemanha, atual campeã europeia. O presidente da CBHb, Manoel Luiz Oliveira, desejou sorte ao treinador e disse que já vai começar a pensar no substituto.

“Para nós é uma tristeza enorme perder um profissional com a qualidade e determinação que o Jordi tem. Poucas pessoas no Mundo têm tanta dedicação no esporte quanto ele. Desejamos muita sorte nas novas atividades que ele terá. Agora, nosso papel é, com a cabeça fria, estudar as possibilidades que nós temos para a substituição dele. Com certeza absoluta, o trabalho que foi desenvolvido até agora e que irá continuar é de muita expectativa positiva para a modalidade”, analisou.

CLIQUE E JOGUE
Você consegue memorizar os mascotes olímpicos em 30 segundos?

Game Olimpico

Ler a notÍcia completa